Área Metropolitana de Lisboa, Geral

AML em negociações com Atlantic Ferries para integrar travessia Sado no novo tarifário de transportes públicos

Manuel Pisco, vice-presidente da Câmara Municipal de Setúbal, nas Conversas na Praça no dia 3 de abril

O vice-presidente da Câmara Municipal de Setúbal anunciou esta quarta-feira que a Área Metropolitana de Lisboa está em negociações com a Atlantic Ferries e a autarquia grandolense para integrar a travessia do Sado no novo tarifário de transportes públicos que entrou em vigor no passado dia 1 de abril.

Manuel Pisco revelou na “Conversa da Praça” dedicada à mobilidade e transmitida em direto no blogue Praça do Bocage que a “AML esteve já a negociar não só com [a Câmara Municipal de] Grândola, mas também com a Atlantic Ferries (concessionária da travessia do Sado)”. O autarca salienta que este foi o momento escolhido para tratar desta matéria porque é agora que se está a tratar das “ligações entre as fronteiras da AML com as CIM (comunidades intermunicipais) e concelhos limítrofes“.

Continuar a ler
Standard
Política, Setúbal

Desfile de Protesto em Setúbal

Comissão de Utentes dos Transportes Públicos de Setúbal

Desfile de Protesto em Setúbal

5ª Feira – 27 Out – 9.30h – Praça do Brasil

Depois do maior aumento de sempre nos transportes públicos, acompanhado da eliminação de horários e carreiras e da degradação das condições de transporte e do serviço público prestado, juntaram-se o congelamento dos salários e pensões, o corte de 50% no subsídio de Natal, cortes na saúde e nas prestações sociais e o brutal aumento do IVA.

Estas medidas são incomportáveis para a vida das famílias. Mesmo assim, contrariando todos os compromissos anteriormente assumidos, o Governo quer impôr mais sacrifícios aos que vivem do seu trabalho, ou seja, à generalidade dos portugueses.

Entre outras medidas, o Governo quer:

  • Roubar os subsídios de férias e de Natal aos trabalhadores e reformados nos próximos dois anos;
  • Alargar o horário de trabalho;
  • Facilitar os despedimentos e torná-los mais baratos;
  • Aumentar os preços dos transportes, saúde e electricidade;
  • Encurtar a duração e valor pago pelo subsídio de desemprego;
  • Aumentar os preços dos bens alimentares;
  • Reduzir muito as deduções de IRS.

Estas medidas significam mais desemprego, menos salários e mais pobreza, tudo retirado dos bolsos de quem em nada contribuiu para a crise criada pelo Governo e pelos senhores do dinheiro.

Porque já é tempo de dizer BASTA, a Comissão de Utentes dos Transportes Públicos de Setúbal decidiu juntar-se à acção de protesto dos movimentos de utentes, reformados, sindicatos e comissões de trabalhadores marcada para a próxima 5ª feira, às 9.30h, em Setúbal.

Junte-se a nós! É preciso outro caminho!

Standard