Geral

ISRAEL, Apartheid e Limpeza Étnica

Desde a fundação de Israel, os sionistas puseram em prática uma continuada limpeza étnica que continua até hoje, continuará amanhã, contando com a complacência do mundo ocidental que os deixa tripudiar todas as decisões da ONU sobre Israel e a Palestina. O que a comunicação social corporativa pouco refere é que Israel é um estado em acentuada degradação e crise política que provocou deliberadamente a actual escalada de violência em que há um directo beneficiário, um primeiro-ministro acusado de corrupção. Por mais foguetes que o Hamas lance nada apaga essa realidade.

O estado sionista tem o apartheid inscrito na sua constituição, pratica a limpeza étnica. O que sistemáticamente é ocultado é a sua longa história de colaboração com os nazis e que há que sempre que distinguir os judeus sionistas dos muitos judeus que vivem em Israel, na diáspora judaica e as vitimas do Holocausto.

A promiscuidade entre o nazismo de Hitler e o sionismo de Theodor Herzl, têm a mesma raiz ideológica. Hitler que afirmava e decretava a supremacia racial da raça ariana, que concretizou num dos piores massacres com milhões de vítimas em que se destacam os judeus, era um apoiante do sionismo que, por seu turno, pratica uma política segregacionista, de forma diversa mas igualmente condenável, na base da raça judia e da nação judia que já massacrou mais de seis milhões de palestinianos. A documentação é extensa, pouco ou mesmo nada referida. A Federação Sionista da Alemanha, em 1933, enviou uma declaração ao Congresso do Partido Nacional-Socialista em que afirmava que “um renascimento da vida nacional como o que está a acontecer na vida alemã (…) deve também acontecer na nação judaica. A base de um novo Estado Nazi deve também ocorrer na formação de um Estado Nacional Judaico. Com os princípios de um novo Estado Nazi fundado no princípio da raça, devemos enquadrar a nossa comunidade com natureza similar para que se possa estruturar e desenvolver uma Pátria Judaica”. A pátria judaica era Israel, nos territórios históricos de fronteiras redescobertos na leitura do Genésis. São muitos e bem documentados os textos que evidenciam como são ideologias análogas centradas na etnicidade e no nacionalismo. Os interesses entre o Nacional Socialismo da Alemanha Nazi e o Sionismo Judaico cruzam-se, interceptam-se. Hitler não os desdenhava, tinha entre os seus primeiros financiadores bancos maioritariamente de capitais judeus. A relação entre o sionismo, apartheid e nazismo tem longo historial que os sionistas hoje, empurrados pelos ventos da história, procuram por todos os meios ao seu alcance ocultar, no que são bastante eficazes, mas que é desmentido, contundente e diariamente, pelas suas práticas e pelos conúbios calhordas e sornas que plantam. Bastante eficazes mas sem poderem apagar nem escusar, ainda que sejam pertinazes em negar todas as evidências, que na introdução às leis raciais proclamadas pelos nazis em Nuremberga 1935, que anteciparam o Holocausto esteja escrito: “Se os judeus tivessem o seu próprio Estado, onde encontrariam o seu próprio lar, o problema judeu poder-se-ia considerar resolvido já no dia de hoje e pelos próprios judeus. Os verdadeiros sionistas são os que menos se têm oposto às ideias básicas das leis de Nuremberga, sabem que estas leis são a única solução válida para o povo judeu”. Nem rasurar o que Reinhardt Heydrich, chefe dos Serviços de Segurança das SS, depois nomeado Protector dos territórios checoslovacos incorporados no III Reich, escreveu em O Inimigo Visível: “Devemos dividir os judeus em duas categorias: os sionistas e os partidários da assimilação. Os sionistas defendem uma concepção de estado rigorosamente racial, mediante a emigração para a Palestina, prontos para construir o seu próprio Estado(…) Os nossos melhores votos e a nossa melhor boa vontade oficial para que o consigam

Encapotam que em 1941, o Herut. partido político de Itzhak Shamir, hoje Likud, concluiu um pacto militar com o 3º Reich alemão com objectivo de fundar um Estado, mesmo que fosse sob a sua égide colonial. A colaboração já vinha do Imperador Guilherme II que os tinha apoiado financeiramente. Em 1944, o movimento sionista faz um acordo com Adolf Eichmann. David Ben Gurion, do movimento sionista, enviou um seu representante, Rudolph Kastner, para se encontrar com Eichmann na Hungria para concluir um acordo em que os sionistas concordaram em manter silêncio sobre os planos de exterminação de 800 mil judeus húngaros e anular resistências, como a tentada sem êxito e brutalmente reprimida no gueto de Varsóvia. A moeda de troca era 600 líderes sionistas serem libertados pelos nazis e enviados para a Palestina. Um historial sórdido de acordos e colaboração entre sionistas e nazis, enquanto os nazis exterminavam milhões de judeus no Holocausto. Para lavar essas suas cumplicidades e traições aos judeus, mais tarde a Mossad, a polícia secreta israelita, andou pelo mundo a caçar nazis como se os nazis não fossem seus comparsas ideológicos e como se durante o nazismo os sionistas não mantivessem com eles infamantes conivências.
Os judeus têm direito a uma pátria mas não esta que nega esse direito aos palestinianos, que inscreve o apartheid na sua Constituição, que persegue desde a sua fundação uma continuada limpeza étnica.

Standard

4 thoughts on “ISRAEL, Apartheid e Limpeza Étnica

  1. Bruno diz:

    100% belo artigo. Infelizmente ninguem pode criticar Israel pois e acusado de ser anti-semita. O seu lobby e muito poderoso e eles gostam de perperuizar a narrativa de martires.

    Obrigado pelo artigo.

    Gostar

  2. António Melo diz:

    “A promiscuidade entre o nazismo de Hitler e o sionismo de Theodor Herzl, têm a mesma raiz ideológica. Hitler que afirmava e decretava a supremacia racial da raça ariana, que concretizou num dos piores massacres com milhões de vítimas em que se destacam os judeus, era um apoiante do sionismo (…)
    A partir daqui deixei de ler.
    Antissemitismo não!
    António Melo

    Gostar

    • Manuel Augusto Araujo diz:

      Qual antisemitismo? Antisionismo se quiseres ler! Nada contra os judeus! Tudo contra os sionistas que foram colaboradores activos dos nazis e que desde a fundação de Israel praticam uma limpeza étnica com meios diferentes mas com um objectivo similar aos dos nazis!!! Continua a ler para teu esclarecimento que ( eu espanto-me!) está obscurecido!!! E mais me espanto com o teu desconhecimento de os muitos documentos, muitos continuam no limbo, que comprovam os miseráveis conúbios entre nazis e sionistas. Pelo menos continua a ler, vais conhecer o que, pelos vistos, é o muito que desconheces

      Gostar

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s