Artes, Bartolomeu Cid dos Santos, Fernanda Paixão dos Santos, Fernando Lopes, Gravura, João Vieira, José Cardoso Pires, José Santa-Rita, Luís Sousa Rebelo, Manuel Brito, Sá Nogueira, Vicente Silva

Bartolomeu

 bartolomeu 2

Para a Fernanda com um grande beijo

Com a idade aprendemos que poucas coisas são verdadeiramente essenciais à vida.

Um dessas coisas essenciais é a amizade, a exigente amizade das cumplicidades da vida e intelectuais. Alguns desses amigos fazem-nos falta. Sentimos duramente a sua ausência, até ao dia em que também nos ausentaremos. Tinha a convicção de que esses amigos seriam eternos, não na memória mas nos encontros que com eles teríamos. A vida tem-me demonstrado o contrário, como Paul Celan escreveu num dos seus belos poemas

A morte é uma flor que só abre uma vez.

Mas quando abre, nada se abre com ela.

Abre sempre que quer, e fora da estação

Um desses meus amigos é o Bartolomeu, o Barto, que hoje comemoraria o seu aniversário. Faz-me falta. A sua ausência persegue-me. Continuará sempre a fazer-me falta.

No sábado anterior, o último sábado do mês de Agosto, nem sempre coincidente com o dia do seu aniversário, lá estaríamos em Sintra, num grande almoço onde, pela mão dele e da Fernanda, se reunia um vasto grupo de amigos e pessoas próximas, que se reencontravam em alegre confraternização. Alguns, o Sá Nogueira, o Luís Sousa Rebelo, o José Cardoso Pires, o José Santa-Rita, o João Vieira, o coronel Vicente Silva, o Manuel Brito, o Fernando Lopes, terei esquecido alguém? também já se tinham ausentado. Eram por todos nós, que não os deslembrávamos, recordados.

Em memória do Bartolomeu, que hoje faria 84 anos, um excerpto do filme do Jorge Silva Melo.

Advertisements
Standard

4 thoughts on “Bartolomeu

  1. José Luis Porfírio diz:

    Caro Amigo

    foi com emoção que lembrei o meu primeiro e último encontro com o Bartolomeu na sua casa da Sintra e a conversa que tivemos então.
    Só me apetece dizer com o Rogério Ribeiro, no ultimo texto que escreveu para a Casa Da Cerca e que já não viu publicado:
    “esta conversa continuará”
    Receba o forte abraço do
    José Luis Porfírio

    Gostar

  2. Fernanda Paixao dos Santos diz:

    Meu querido Manuel Augusto

    Acabo de ler o teu blog comovida. Que me recorde nao esqueceste nenhum dos amigos que tinham partido antes do Bartolemeu. Mais recentemente, Antonio Tabbuci faz falta e deixa saudades.

    Hoje tinha programado ir ao NFT ver um filme do De Sicca. Nesta tarde chuvosa e cinzenta fico em casa. Vou ouvir a “Winterreise” e rever “Por Terras Devastadas”.

    Um beijo com a amizade de sempre da Madrinha/Padrinho

    Fernanda

    Gostar

    • Manuel Augusto Araujo diz:

      Querida Fernanda
      Não esqueci o António Tabucchi, só não o referi porque morreu depois do fim dos almoços. Hoje também vou ver o Terras Devastadas do Jorge com filhos e netos. è um odo de recordarmos o Barto.
      Beijos

      Gostar

    • Fernanda! Também estou cheia de saudades. Dos dois. Tenho aqui no escritório a fotografia do Barto e continuo na gravura. Tal como aqui foi dito por Manuel Araújo: “A sua ausência persegue-me”. Tenho de ir dar-lhe um grande abraco em Londres com o meu pequenote. Outro daqui da Finlândia segue agora, por enquanto. Beijinhos. Rita Vargas & Manu

      Gostar

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s