Geral

Califado Anti-Literatura

Jihadista

José Rodrigues dos Santos, mascarado de escrevente, prepara-se

para mais uma sessão de decapitação literária

À semelhança dos anos anteriores, o balanço anual dos livros mais vendidos em Portugal, confirma o persistente efeito térmita que afecta a literatura portuguesa.

Mais uma vez, José Rodrigues dos Santos está no topo, confirmando que a sua jihad contra a literatura consolida-se ano após ano. Promete continuar até nada restar de literatura. Uma luta que iniciou com êxito em 2007.

Jihadistas desse calibre são raros. Têm uma capacidade de luta, liderança com maus hábitos e  instinto de sobrevivência acima dos padrões normais. Dispõem de arsenais de armas de destruição maciça invejáveis. Todos os anos despejam centenas de páginas portadoras de virus letais que atacam as células cerebrais,. Todos os anos enviam para campos de extermínio escritores, para progressivamente os seus nomes e obra sejam olvidados.

Não tem concorrência por mais que outros escreventes, como Miguel Sousa Tavares ou Margarida Rebelo Pinto, se esforcem. Os grupos terroristas em que militam, embora tenham o mesmo objectivo acabar de vez com a literatura, não conseguem êxitos semelhantes.

Tuido aponta para que, no século XXI, José Rodrigues dos Santos seja proclamado Califa do Califado Anti-Literatura e outras Artes e Luzes.

Glória à Insignificância em Todo os seu Esplendor.

Standard

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s