Geral

Sol de Inverno

Neste dia de um glorioso sol de inverno, luz límpida e transparente, ouçam estas Quatro Últimas Canções de  Richard Strauss numa gravação recente de Anna Netrebko com a StaastKapel de Dresden, direcção de Daniel Barenboim. Uma interpretação que, com tudo o  que isso tem de subjectivo, se equipara às de Elizabeth Schvarzkopf/ Philarmonia Orchestra-Otto Ackermenn ; Renée Fleming/Houston Symphony Orchestra-Christofh Eschenbach ; Jessye Norman / Gewandhausorchester-Kurt Masur.

Standard

2 thoughts on “Sol de Inverno

  1. Fernanda Paixao dos Santos diz:

    Ola Manuel,

    Ainda nao ouvi esta versao e vou ouvir dentro de minutos. Como sabes gosto MUITO da Anna Netrebko mas confesso que a versao da Jessy Norman tem para mim um lugar especial na cabeca e no coracao. Porque a ouvi mais que uma vez ao vivo no Barbican e no Festival Hall? Talvez. No entanto… como dizem na minha terra “So se gosta porque sim, nao se gosta porque nao”….

    Ouvi ha dias no Wigmore.. Hall uma jovem soprano, magnifica – Aida Gariffullina. 27 anos de idade, nascida no Cazaquistao, ganhou no ano passado o premio “Operalia – Placido Domingo”. Fica de olho em recitais e gravacoes e nao percas quando for a Lisboa!!

    Saudades de Londres

    Maria Crabtree

    Gostar

    • Manuel Augusto Araujo diz:

      OLá Maria Crabtree
      Acho delicioso este pseudónimo, sabendo a história e o curriculo do Cabtree. Sim, a Jessye Norman é uma extraordinária interprete de Richard Strauss, há um outro disco dele em que canta lied de Strauss acompanhada ao pinao pelo Geoffrey Parsons que é extraordinário.Quando o nível de excepcionalidade é grande, aqui os casos da Renéee Fleming, da Elizabeth Schwarzkopf e da Jessye Norman, a Netrebko, depois do primeiro impacto, terei de ouvir mais vezes para a colocar definitivamente nesse pódio, são os factores subjectivos que acabam por decidir. Por vezes os nossos estados emocionais. Em relação às 4 Ùltimas canções do R. Strauss há que referir uma interpretração que surpreende por estar despida de todo o fulgor orquestral, a de Barbara Booney acompanhada ao piano por Malcolm Martineau Há duas dirigidas por Herbert von Karajan uma de Gundula Janowitz outra de Anna Tomowa-.Sintow, em que o Karajan sobrepõe sempre a orquestra aos sopranos, obrigando-as a um esforço que, na minha opinião, acaba por ser inglório. Nas pequenas histórias que correm nos bastidores dos meios musicais, contava-se que nos ensaios Karajan interrompia para apelar à orquestra: mais alto que ainda se ouve a cantora. Pode ser só uma historieta mas ouvindo as gravações…
      Já tinha ouvido referência e já tinha ouviodo essa jovem soprano. Tinha ficado com a ideia que era de um dos países bálticos. Do Cazaquistão,…ainda uma sequela de época soviétuiva. O Cazaquistão tinha, e ainda deve ter uma belíssima orquestra sinfónica. Do Cazaquistão é Sofia Gubaidulina, uma maiores das compositoras nossas contemporaneas. Quando vieres a Portugal vais ter uma noite a ouvi-.la. do muito que já escreveu O Cântico ao Sol, tenho duas interpretações uma com o Rostropovich, outra com Pieter Wispelwey, qual delas a melhor, Ofertorium, Homenagem a T.S.Elliot, Silenzio, a paixão segundo S.João, Rubayat, muita música de camera, sõ obras que que ficam na hisdtória da música. Fica prometido.
      Grande abraço

      Gostar

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s