Geral

Retrato…um mais

surf

Quando ali passo vejo o possível.

Aquele homem ainda ali está, de pé, só (que companhia fria), numa qualquer praia deste nosso jardim, com o olhar amarrado ao céu, como quem tem o desejo de descortinar os enigmas e as imagens que enriquecem e dão vida a este paraíso, vendo (quem sabe?) as nuvens que se atropelam, cinzentas e apressadas, em dias de maior ventania. Outras vezes, em alturas mais amenas, vê o azul do céu nos seus multicolores tons. Pela  aparência deve ser pessoa dos seus quarenta anos.

Será que se encontra em busca de algum sonho…do seu sonho? E se de repente o encontra? Esse sonho, hein?

Ou será que olha e nada vê… como muitos que eu conheço, que vendo, parecem cegos. Ou foge de si mesmo… (todos os estados de apatia contribuem mais para a estagnação do que para a mudança). Será o seu caso?

Quantas dúvidas… num único olhar.

Ninguém sabe o que se esconde atrás de um rosto fechado. Se eu soubesse ler os mistérios que a alma humana encobre, talvez soubesse outras verdades.

Vivemos um tempo em que a sociedade é contrária à tristeza humana. E no entanto, a cada dia que passa, a vida, em vez de ser motivo de festa, de deslumbramento, e saboreada na sua “essência e embriaguez”, é mais e mais mortificada…

O que nos está a acontecer não é forma humana de se viver.

Não quero fazer parte dos que estão prontos para aceitar o luto como a cor das suas vidas. Se há algo a fazer…que seja agora.

Revolta é o sentimento permanente que sinto. Não foi com este país que sonhei… Não tenho culpa de ter nascido português, mas ainda “sinto a força para não ter, como vós outros, a covardia de deixar apodrecer a pátria”.

“Coragem, Portugueses, só vos faltam as qualidades”.


Chama-se Alberto, soube mais tarde, e está desempregado há dois anos.

Anúncios
Standard

2 thoughts on “Retrato…um mais

  1. Luis Almeida diz:

    Eu também não estou preparado “…para aceitar o luto como a cor da…( minha vida ) das suas vidas….”
    Vê-se que a sua sensibilidade, Rui, só na aparência é introspectiva. Na verdade é aberta aos outros…
    E não há contradição: não são os ecologistas que dizem : ” agir local, para impactar global ” ?
    Abraço,
    Luís

    Gostar

    • Rui Serra diz:

      O seu contributo é indispensável para que a “Praça do Bocage” seja mais viva, rica, diversificada. Há muito que não tinha o prazer de o ver por aqui. Ainda bem que voltou. Espero que por aqui continue.
      Um abraço

      Gostar

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s