Cultura, Geral, música

Fado ou…Desfado

Ana Moura, com voz cheia e quente, acaba de lançar um novo álbum de originais.

Desfado” não é apenas mais um trabalho musical, o quinto, é uma forma nova de abordar o fado ou, quem sabe(?), um passo em frente na busca de novas sonoridades e de novos modos de interpretar, de sentir e de compor que, apesar de se afastar do que o fado é na sua essência tradicional, não deixa de ser fado.

Apesar de redesenhado, o fado de Ana Moura desconstruiu-se para renascer outra vez, agora mais humano, mais verdadeiro, mais nosso, acrescentando caminhos fantásticos ao canto português, quando nos fala de sentimentos de tristeza, de alegria…

Este álbum é fruto de muitas e boas influências internacionais (gravado nos Estados Unidos da América é produzido por Larry Klein) e tem a colaboração  de  músicos de outras paragens e com outras vivências (caso do pianista Larry Hancock e de Tim Ries), o que faz dele, apesar da diversidade, um marco assinalável na música portuguesa.

Será este um fado novo?

Minhas senhoras e meus senhores, silêncio que se vai cantar o fado.

Standard

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s