Política

Direitos adquiridos

Capa da New Yorker de 8 de outubro

Justificação do Governo para o pagamento de subsídios de férias em 2012 a assessores dos gabinetes ministeriais: Encontramo-nos perante direitos adquiridos em 2011, que por força da lei não estão abrangidos pela suspensão decretada para o pagamento de subsídio de férias relativos a direitos vencidos a partir de Janeiro de 2012“.

Para um Governo que tanto se tem esforçado por diabolizar os “direitos adquiridos”, retirando-lhes a legitimidade que advém de, em muitos casos, longos processos de evolução social e política, para os transformar em algo ilegítimo, imoral e responsável pela calamidade a que chegámos, temos de reconhecer que, a explicação até nem é má: é escandalosa, imoral, asquerosa. Mais, é uma justificação que só poderia ter sido dada por gente sem escrúpulos, gentalha que se acha acima de tudo e de todos. Porém, quem leva com o bastão policial em São Bento são os que ficaram sem subsídios de natal e de férias e tiveram reduções salariais; que, em suma, está a perder os tais “direitos adquiridos”.

Quem leva com o bastão são os que atiraram uns paralelos da calçada aos polícias de choque.

Afinal, quem é esta gente que nos governa. Será gente?

Estará a bastonada a cair no sítio certo?

Standard

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s