Cultura, Setúbal

25 de Julho, Dia de Santiago

25 de Julho é o dia de Santiago Maior. Uma figura a que a região do Sado e o sul de Portugal estão fortemente ligados. Da antiga Ordem religiosa-militar à feira com o nome do santo, que justamente tem lugar em Setúbal por estes dias, Santiago mantem-se presente no imaginário e nas mitologias das gentes destas terras.

Ao apóstolo Santiago associamos várias personagens. A do peregrino, com a sua vieira, cajado e chapéu de viandante, percorrendo os caminhos que demandam Santiago de Compostela em busca da catedral onde repousam os restos do santo. Mas associamo-lo também ao cavaleiro, ao matador de mouros e índios e, entre nós, de espanhóis. Ao santo em armas e às virtudes guerreiras que inspiraram os combatentes da reconquista cristã.

É antiga a relação de Setúbal com o apóstolo-pescador. À sua santa sombra foi criada uma Ordem militar com importante papel na reconquista cristã. Às forças da Ordem de Santiago se ficou a dever a conquista de grande parte do Baixo Alentejo e Algarve entre 1234 e 1242. Alcácer do Sal e o altaneiro castelo de Palmela serviram-lhe de sede. Foram os tempos das mudanças frequentes de fronteiras e das guerras com os califados mouros.

As transmutações na figura de Santiago operadas pela geografia propiciaram que, por exemplo, na América Latina, ele seja “popularmente identificado com o deus indígena do raio, Yllapa. No século XIX, a coincidência entre Santiago guerreiro e o Yllapa libertador converteu-o num símbolo da luta contra o domínio espanhol”, como refere António Marujo citando Maria Esperanza Liste, do Museo das Peregrinacións, numa resenha crítica sobre a grande exposição “No Caminho sob as Estrelas – Santiago e a Peregrinação a Compostela organizada em 2007 pela Câmara Municipal de Santiago de Cacém, Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja e Xunta de Galicia.

A presença de Santiago perdurou em Setúbal até aos nossos dias. A grande feira anual de Setúbal, que leva o nome de Santiago, foi criada como feira franca em 1582, reinava por cá Filipe II de Espanha. Tendo assentado arraiais em vários pontos da cidade – largo de Jesus, passeio do Lago, Praça da República, terrenos do actual Parque do Bonfim – realiza-se hoje, com o formato de mega-feira, no lugar de Manteigada… no Parque de Santiago.

E Setúbal tem ainda o hospital ortopédico de Santiago do Outão, situado na fortificação com o mesmo nome, (construção iniciada à época de D. João I e amplamente remodelada após a Restauração) e que se encontra à entrada da barra do Sado. Acrescente-se que, tempos atrás, ao doce vencedor de um concurso foi dado o nome de Santiago!

Apesar de não ser feriado na cidade do Sado, o dia de Santiago é uma efeméride que se inscreve fundo na memória da comunidade setubalense. Durante tempos foi considerado o dia da cidade, até ter sido ultrapassado nessa condição, após o 25 de Abril, pelo apego dos setubalenses ao seu poeta maior, Manuel Maria Barbosa du Bocage (1765-1805), cujo nascimento a 15 de Setembro foi adoptado como feriado municipal.

Bem perto, a alentejana Santiago de Cacém elege-o para seu feriado municipal, enquanto Palmela lhe dedica um Gabinete de Estudos sobre a Ordem de Santiago.

Quase diria que Santiago está vivo e recomenda-se.

Advertisements
Standard

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s