Internacional

Irlanda do Norte: a coreografia das imagens

Fazer política sem recorrer à imagem é hoje impossível. Por isso há imagens que valem ouro. Para o confirmar aí temos a foto que corre o mundo, o aperto de mão entre a monarca britânica Isabel II e Martin McGuiness, antigo comandante do IRA e actual vice-primeiro ministro do governo norte-irlandês.

Só aparentemente é uma imagem banal: tem a força que lhe advém de representar dois lados que se opuseram de forma violenta, cruel e tantas vezes mortal. Uma coreografia feita com um propósito.

Durante séculos o poder colonial britânico assentou na ilha da Irlanda. Uma dominação que humilhou os habitantes da ilha e que esteve na origem da miséria epidémica que ali predominou em tempos idos, levando a uma emigração massiva.

Foi já em pleno seculo XX (1922) que os irlandeses viram reconhecida a sua independência, não sem antes terem de enveredar por uma luta armada. Mas uma independência “manchada” pela amputação de uma parte do território, a “Irlanda Norte”, mais exactamente seis dos nove condados que constituem o Ulster, uma das províncias históricas da Irlanda, onde se confinou uma população “unionista” com estreitas ligações à potência colonial, ancorada em credos protestantes. E que tem conseguido fazer perpetuar a soberania britânica, impedindo a unificação com a república da Irlanda.

A partição da ilha da Irlanda forçada pela situação colonial deixou marcas até aos dias de hoje, sendo ainda um dos casos que envolve antigas potências coloniais. Durante décadas a Irlanda do Norte foi palco de terríveis episódios de violência. Ficam para a história o domingo sangrento protagonizado por forças britânicas contra opositores republicanos, os atentados bombistas cruzados cometidos pelos diversos grupos, os assassinatos selectivos ou a violência continuada entre comunidades.

Foi a estratégia sangrenta do IRA, associada à postura policial e de manus militari, que tornou a Irlanda do Norte num caso de projecção internacional. E que colocou a monarquia inglesa sob observação. Mas foi a posterior estratégia negocial entre as partes (Reino Unido, Irlanda e partidos norte-irlandeses, IRA incluído) que conduziu ao histórico, mas por enquanto intermédio Acordo de Belfast de 1998 (texto do Acordo).

É certo que a ilha da Irlanda continua dividida, como é certo que a Irlanda do Norte continua a fazer parte do Reino Unido. Mas também é possível que, a prazo, se venha a assistir à reunificação da ilha, já que as partes concordaram que o futuro constitucional do território deverá ser decidido pelo voto dos seus cidadãos. E aí será a dimensão e o peso demográfico relativo das comunidades que ditará o futuro: as taxas de natalidade de republicanos/católicos pró unificação há décadas que suplantam as dos sectores unionistas, ameaçando a sua supremacia.

Há imagens que valem ouro. E esta, que junta dois símbolos maiores dos ambos os lados do conflito histórico, não deixa de ser uma impressionante coreografia com objectivos políticos: manter o processo de paz nos “carris”. É que apesar dos caminhos abertos, as resistências são ainda muitas e as feridas permanecem abertas nas várias barricadas.

Anúncios
Standard

One thought on “Irlanda do Norte: a coreografia das imagens

  1. Jorge Matos diz:

    Tenho muitas dúvidas quanto ao otom esperançoso da mensagem final. “Manter a paz nos carris”? Nos carris que levam a que destino? Que paz? a Paz, simplifiquemos assim, ou a “pax romana”? Os tempos são de cedência do imperialilsmo, mesmo que do sub imperialismo britânico? Sim a foto tem objectivos políticos; mas a ênfase que os media dominantes lhe dão não diz nada sobre o seu significado e a quem interessa mais? Quantas perguntas, quantas dúvidas…

    Gostar

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s