Cultura, Política

A Morte saiu à Rua

Aos 38 anos, José Dias Coelho é assassinado a tiro na rua que ,depois do 25 Abril, receberá o seu nome.

Cinquenta nos depois, na mesma calçada em que caiu vitima de dois tiros dados à queima roupa por uma brigada da PIDE chefiada por José Gonçalves, vai realizar-se, às 17.45, uma homenagem a José Dias Coelho. Às 18.30, dá-se a sessão evocativa na Junta de Freguesia de Alcântara com a presença de jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP.

Lembrar quem deu a vida por uma sociedade livre de exploração e opressão, é lembrá-lo e com ele lembrar todos os que lutaram contra o fascismo. É lembrar todos os crimes do regime fascista, que depois da Revolução de Abril ficaram impunes ou foram escandalosamente condenados a penas ligeiríssimas.

Lembrar José Dias Coelho é lembrar toda uma vida de combate e a história de combate, de ontem e hoje, por uma sociedade sem explorados do seu partido, o Partido Comunista Português.

Standard

2 thoughts on “A Morte saiu à Rua

  1. Pingback: A lei assassina | cinco dias

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s