Costumes

Carlos Cruz

Hoje abandonei, finalmente, o benefício da dúvida que dei a Carlos Cruz todos estes anos. Se duvidei da acusação que lhe era feita, apenas foi porque o admirava profissionalmente e sempre o considerei um grande entrevistador e apresentador. Será sempre, para mim, um bom profissional, mas não é possível esquecer que, afinal, andava mesmo a fazer o que não devia… Pelo menos, é isso o que o tribunal considera provado. Pena é que, com a justiça que temos, este pedófilo ainda possa continuar por aí por mais uns bons tempos à custa de recursos e tudo o resto…

Standard

6 thoughts on “Carlos Cruz

  1. Vasco Duarte Teixeira diz:

    Desculpe por ter o cuidado de começar por tratá-lo por sr. Paulo Anjos. Pensei que seria suficiente para que entendesse, não o trocadilho, mas a brincadeira. Mas como você não entendeu… tenho pena.
    É o máximo que posso dizer a quem diz que «é assim que funciona o sistema»/legitimidade democrática/ respeito pelo que se discorda!
    Não sei se acredita no que diz, ou se se deixou embalar pela mandrice de um domingo à tarde. Esforce-se um pouco mais sr. Paulo. É que sem fazer trocadilhos, parece-me um argumentista de telenovelas.
    Mas o respeitinho é muito bonito.

    Gostar

  2. Vasco Duarte Teixeira diz:

    Discordo completamente de si, sr. Paulo Anjos.
    As suas crenças, Anjos, fazem-me admitir a hipótese que tenha algumas afinidades com Ícaro. O meu ateísmo dificulta certamente o entendimento das crenças alheias, mas «…obviamente que tenho que acreditar na justiça…» senão «…voltaremos ao estado selvagem». Que diabo Anjos!
    Não tenho conhecimento de direito, e raramente gosto dos «artistas da lei», no entanto qualquer curioso sabe que há códigos onde o articulado se opõe. Ou seja, no mesmo código você encontra para a mesma questão um não, um talvez, um suponhamos, um mas e um sim! No que se refere ao Estado Selvagem, está tudo dito. Ou você acredita que é civilizado um país que tem como presidente Cavaco Silva, que leva para o Conselho de Estado o viscoso – Pai, já sou ministro!
    Sei que são simples os meus argumentos, mas se os quiser explanar, verá que a partir daqui se conseguiriam escrever vários «Tomos». Dou-lhe o lamiré: um ex-ministro da Adm. Interna aconselha para seu substituto um ex-chefe da secreta. Logo que o ex-secreta vira ex-ministro, segue para administrador do banco do qual o referido primeiro ex- é figura proeminente.
    Se puxar um cordelinho nos corredores do poder político ou do poder judicial (serão siameses?), vai ficar com as mãos sujas. Seguramente.
    Já agora quero-lhe dizer que só concordo com a sua gralha: JIStiça. Enquanto se utilizar o apagador de «Jis»…

    PS-«Brain Dead», o seu padrinho, ou lá quem lhe deu o nome, é muito perspicaz.

    Gostar

    • Também discordo de si, Teixeira. Parece-me, aliás, que, quando se começa a fazer trocadilhos com o nome dos outros é porque pouco ou nada se tem para dizer.
      Fala-me de cavaco e apaniguados. Não tenho de gostar deles para lhes reconhecer a legitimidade democrática de terem sido eleitos. É assim que funciona o sistema. Assim como não preciso de concordar com decisões judiciais, mas tenho o dever de as respeitar. Seria mto estranho que no caso casa pia todos estivessem enganados, e apenas Carlos Cruz estivesse certo. Mas enfim, é de facto um caso em que cada um acredita no que quer… Eu acredito nos tribunais.

      Gostar

  3. Brain Dead diz:

    E quem és tu, Paulo Anjos? Parece-me que não tens é massa cinzenta, nisso que usas como adorno, em cima do pescoço. Não sabes ler? Não sabes ouvir? Não sabes compreender? É por haver tantos como tu, que são dadas sentenças, como a do Carlos Cruz…
    Enfim, é a justiça que, infelizmente, temos…

    Gostar

    • O facto de alguém ter uma opinião diferente de nós não significa que seja mais ou menos inteligente. Já a intolerância face ao que os outros pensam pode ser entendida como sinal de estupidez.
      Quanto ao Carlos Cruz, obviamente que tenho de acreditar na jistiça. Caso não acreditemos, então voltaremos a estado selvagem em que cada um aplicará a justiça pelas suas mãos. Se o senhor pensa que essa é a melhor solução, eu não. E agora diga que tenho falta de massa cinzenta…

      Gostar

Comente aqui. Os comentários são moderados por opção dos editores do blogue.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s